Turma EPCAR 68 – 50 Anos de União e Amizade

Jubileu de Ouro – Barbacena – 27 a 30/09/2018


      Parece que foi ontem, quando ainda meninos, inexperientes, vibrantes e cheios de esperança, chegávamos a Barbacena com um sonho maior: o de voar. Hoje, passados cinquenta anos, eis que retornamos à nossa querida Escola - Berço do Poder Aéreo – para comemorarmos tudo que conquistamos ao longo dessa jornada.

     O Jubileu de Ouro da Turma de 68 foi emoção do início ao fim. A começar na quinta-feira, à noite, no Cassino dos Oficiais, onde tivemos o coquetel de boas-vindas concomitante à entrega do kit que cabia a cada um. Foi o primeiro momento de reencontro das velhas águias no Jubileu.

    NOGUEIRA (68-388) fez o lançamento do seu livro Lindos Passarinhos durante o coquetel, com direito a autógrafo. Muitos exemplares foram comprados.

    Na sexta-feira, pela manhã, lá estávamos no auditório para dar sequência às atividades programadas. WERNECK (68-272) – Coordenador da Turma – pediu um minuto de silêncio pelos nossos companheiros que já partiram. Um corneteiro à porta do auditório executando o toque de silêncio foi a segunda emoção das muitas que ainda estavam por vir...

    Após os cumprimentos iniciais, Werneck cedeu a palavra ao Brig Ar FONTENELLE (68-356) para nos falar dos planos para o encontro que teremos em Natal, em 2019, sob sua coordenação. Não obstante as informações dadas, a ideia central permanece em aberto para sugestões. Maiores detalhes serão dados ao longo dos próximos meses. 

    Várias homenagens aconteceram no auditório. Por iniciativa do Deputado Estadual Samuel MALAFAIA (68-029), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro conferiu os títulos de Cidadão do Estado do Rio de Janeiro e de Benemérito do Estado do Rio de Janeiro ao Ten Brig Ar Nivaldo Luiz ROSSATO (69-116) e ao Cel Av Sérgio Roberto SEGADÃES (60-021), respectivamente. O documento endereçado ao Ten Brig Rossato foi entregue ao Comandante da EPCAR, Cel AV Mauro BELLINTANI (Turma de 84), que certamente o fará chegar às mãos do Comandante da Aeronáutica. O do Cel SEGADÃES foi entregue ao próprio, ali presente.

    E por falar em SEGADÃES, eis que surge um fato inusitado. Num gesto que só é típico dos grandes líderes, nosso querido Coronel prestou homenagem de agradecimento aos componentes da Turma de 68 - seus velhos ex-comandados. Entregou ao Werneck um estojo com uma placa gravada com os seguintes dizeres: 

    À Minha Turma de 68 Passados 50 anos de saudável convivência e amizade, quero, na comemoração do seu Jubileu de Ouro, registrar meus agradecimentos por tanto carinho e homenagens recebidas por esta Turma tão especial. SEMPRE JUNTOS! Barbacena, 28 de setembro de 2018. Cel Av Ref Sergio R. Segadães

    Que tenhamos conhecimento, essa foi a primeira vez que se viu um comandante homenagear seus (ex) comandados num Encontro Comemorativo de Turma. Esse é o NOSSO COMANDANTE!...

    O Brig Ar FOGAÇA (68-329) entregou, em nome da Turma, uma miniatura do T-23 ao Cel BEllINTANI. Werneck também entregou ao Comandante um enfeite de mesa alusivo ao nosso Jubileu de Ouro. Os dois mimos foram em agradecimento pela forma com que o Comandante vinha nos recebendo na Escola, desde os primeiros contatos travados com ele para tratarmos dos assuntos inerentes ao Jubileu.

    O Ex-Aluno 68-388 NOGUEIRA teve a palavra e falou do seu livro Lindos Passarinhos lançado na noite anterior. Aproveitou para pedir a quem tiver causo(s) relativo(s) à nossa época na EPCAR, que o(s) enderece a ele para fazer parte de um segundo livro que já começou a escrever. 

    A Associação de Ex-Alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (AEPCAR), ali representada pelo Ex-Aluno 65-281 VILLA REAL, seu Diretor Financeiro, fez chegar à Turma SEMPRE JUNTOS o TROFÉU MISSÃO CUMPRIDA pelo êxito na organização e desfecho do Jubileu de Ouro da Turma.

    Uma última homenagem ainda seria feita: ao Prof. DELMO, inesquecível e querido Instrutor da Equipe de Ginástica Acrobática dos anos 60 e 70, que por motivos alheios à sua vontade não pôde comparecer. Senna (68-413) ficou com a incumbência de levar para Belo Horizonte o troféu que lhe coube.

    Prestadas as homenagens, foi dada a palavra ao Comandante da EPCAR para nos falar sobre a Escola. Nessa apresentação, apesar do que vem sendo feito na instituição em termos de obras, ele falou das dificuldades financeiras por que vem passando as Forças Armadas nos últimos anos, incluindo, obviamente, a nossa querida Escola. Dados estatísticos foram apresentados referentes a concursos, ingresso e efetivo da Escola, que desde 2017 conta com o quadro feminino no Corpo de Alunos; além de informações sobre a rotina diária dos alunos. 

    Terminadas as atividades no auditório, o que se seguiu foi o descerramento da placa comemorativa da Turma; o reencontro no Pátio da Bandeira do nosso Rollin (68-284) com o seu neto, também Rollin, 2018-124, recém matriculado na EPCAR; o desfile do Corpo de Alunos com seus gritos de guerra em nossa homenagem; o desfile da Turma de 68 tendo no palanque nosso eterno Comandante SEGADÃES; o registro da foto tradicional do grupão na fachada da Escola e o almoço de confraternização no COEP. Durante o almoço Carlos Gomes “Baba” (68-201) e Maranhão (68-116) deram um show de voz e violão. Valeu, rapazes!

    A noite foi livre. Alguns foram mais cedo à Cantina Mineira para o tradicional bife à parmegiana, e em seguida, para petiscar e bebericar, no Gino’s. Muitos lá permaneceram até depois da meia-noite.

    Sábado foi dia de passeio para a maioria. Tiradentes e São João Del Rey foram os locais escolhidos, sendo que neste último com direito a uma chegada na casa do JBB (68-276), a convite do mesmo. Para quem não quis fazer excursão, a Cantina Mineira foi o point para o almoço. 

   À noite, novamente no COEP, o gran finale do Coquetel de Despedida. As esposas nos surpreenderam com a apresentação de um coral formado por elas, cantando a música Amigos para Sempre. Simplesmente E M O C I O N A N T E! 

    Já os homens (invejosos!), num plágio, se juntaram e não deixaram por menos, montaram um coral e cantaram, a todos pulmões, o Hino do Aviador. 

    Dois bolos alusivos à festa foram incluídos nas comemorações e nem a queima de fogos de artifício foi esquecida. Deslumbrados, a galera se espalhou nas imediações da piscina para assistir ao espetáculo. 

    Por último, nossos reconhecimentos finais. Obrigado a todos os que direta ou indiretamente participaram dessa confraternização, mas, principalmente, ao Werneck e ao Álvaro (68-186), que foram os que mais trabalharam; Obrigado ao De Paula (68-268) que com sua doação “generosa” nos permitiu adquirir boa parte do que foi oferecido no kit do Jubileu; obrigado à Profª Lucília, única representante dos professores da nossa época; obrigado ao Dilermando (68-191), que levou os kits para Barbacena; obrigado ao Biasus (68-382), que além de nos brindar com um belíssimo retrospecto da nossa vida na Escola nos anos 60, registrou com seu corre-corre e sua câmera a maioria dos detalhes desta festa; obrigado à Lygia e ao Mateus, filhos do Werneck, que se dispuseram também a fotografar e filmar vários lances do evento; obrigado à Marta de Cassia, que com a iniciativa de identificar os acompanhantes com crachás diferenciados, só somou para abrilhantar ainda mais a festa; obrigado aos que vieram de longe, principalmente do Norte e Nordeste, para rever os velhos amigos – vocês são nota 10! 

E assim, por tudo isso, essa foi o que podemos chamar de uma SENHORA FESTA!

com o meu abraço a todos,

Santos Oliveira
Fotos: 
https://photos.app.goo.gl/6ikfduecBtCx5Tc18

Mais fotos diversas:  
https://photos.app.goo.gl/omq8xxLkfGVosYUm7

 

DANDO UMA CHEGADINHA EM NATAL

A passeio, no finalzinho de agosto, em Natal, Santana Dias - o eterno Brigadeiro – e sua esposa foram muito bem recepcionados por alguns residentes da TURMA SEMPRE JUNTOS. O ponto alto do acontecimento se deu no Restaurante Mangai, especialista em comida típica, e os “recepcionistas” foram Telles Ribeiro e Maria Gorette, Fontenelle e Zélia, Diniz e Tereza, Feijó e Ana. Se, como costumamos dizer, o encontro de apenas dois BQanos já se constitui em reunião de turma, o que dizer do encontro de cinco casais?!...
A verdade é que, entre um drinque e outro, entre uma garfada e outra, o agradável bate-papo rolou solto e os cinco casais tiveram bons momentos juntos.
“Brigadeiro” só tem a agradecer pelo carinho com que ele e a esposa foram recebidos e só espera, um dia, poder retribuir a gentileza.
Seguem as fotos registradas no Mangai.

Santos Oliveira